Sexta-Feira, 22 de Novembro de 2019

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< Mudança de mão desagrada moradores do Jardim dos Estados

Publicada em 01/12/2012 às 19:10
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

(Foto: Fernando Rezende)
Mudou ontem e ontem mesmo a insatisfação já foi grande. Os moradores do Jardim dos Estados não gostaram da medida da Urbes que alterou o sentido de direção na rua Abraham Lincoln no trecho entre a rua Lomas e a avenida Washington Luiz. Antes a via tinha dois sentidos, e agora o motorista só pode utilizá-la para sair do bairro. Pelo menos dois agentes de trânsito ficaram no local orientando os motoristas. 

A reclamação é de que, para chegar ao Jardim dos Estados, restaram duas opções muito distantes. A primeira, para quem desce a rua Visconde do Rio Branco, é entrar na rua Bento Jequitinhonha, fazer o retorno próximo à Ciretran, para depois acessar a rua Blaza Munhoz. A segunda, para quem vem da Washington Luiz, é acessar a rua João Wagner Wey. A Urbes ainda sugere a utilização da rua Lima. 
 
Antes, a rua Abraham Lincoln tinha os dois sentidos de circulação. Mas, quando o semáforo para quem estava saindo do bairro ficava aberto, alguns motoristas imprudentes utilizavam a faixa da esquerda, trafegando na contramão, causando perigo de acidentes. O mais curioso é que, há alguns anos, o sentido já tinha sido alterado, mas reclamações dos moradores fez com que as autoridades municipais voltassem atrás da decisão no mesmo dia. 

O ajudante Erinaldo Honorato da Silva mora há 38 anos no bairro e não gostou da mudança. “O bairro já não tem nenhuma entrada; e agora tiram essa aqui. Deveria ter ficado como estava”, reclamou. Para Silva, depois que foi feita a alteração e voltaram atrás, é que os motoristas começaram a abusar e andar na contramão. 

Proprietário de um comércio de espetinhos na rua Abraham Lincoln, bem no trecho modificado, Alexandre Hernandes está se sentindo prejudicado. “Preciso dar uma grande volta para chegar até aqui; e para os clientes chegarem também dificultou”. Ele acredita que deveria ser mantido o duplo sentido e que os problemas de tráfego na contramão são culturais e precisam ser fiscalizados. 

Comerciante com estabelecimento bem na esquina da Abraham Lincoln com a Washington Luiz, Alessandro Fogaça dá outra ideia: inverter o sentido feito pela Urbes, permitindo apenas a entrada ao bairro, em vez da saída, que poderia ser feita pela rua Capitão Bento Jequitinhonha. “É uma medida simples. Iria demandar apenas abrir o canteiro central da Washington Luiz e não causaria transtorno. Mas o engenheiro que faz não mora aqui e não vem consultar a população. Então, não consegue enxergar o óbvio”. 
 
 
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar