Quarta-Feira, 26 de Junho de 2019

Diário de Sorocaba

buscar

<< Professor Jorge Facury lança livro que reúne histórias de vida de sorocabanos “O apito da memória”, publicado pela editora Crearte, apresenta 23 relatos de determinação, idealismo, superação e perseverança

Publicada em 17/10/2012 às 23:50
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Professor Jorge Facury escreve desde 1981; no detalhe, capa da obra “O apito da memória”, lançada neste sábado (Foto: Arquivo/DS)
O professor e escritor Jorge Facury lança neste sábado, dia 20, no Instituto Histórico, Geográfico e Genealógico de Sorocaba, o livro “O apito da memória” (Editora Crearte), que reúne, em mais de 200 páginas, 23 histórias reais de sorocabanos. O coquetel será aberto ao público a partir das 19 horas.

Com um gravador digital, Jorge colheu depoimentos de amigos e colegas que trazem verdadeiras lições de vida, e depois os transcreveu à sua maneira, enriquecendo-os com dados históricos e contextualizando-os. São histórias de moradores de diversos bairros da cidade. Segundo o escritor, cada conto traz pitadas de drama e comédia, na maioria das vezes com desenvolvimento dramático que termina em final feliz. “O apito da memória” segue a mesma linha da obra “Assim me contaram”, lançada em 2010 pelo professor Jorge Facury. A diferença, explica o autor, está no maior número de páginas e histórias contadas. “Os dois livros trazem interessantes testemunhos de vida; mas ‘O apito da memória’ está mais denso, com um conteúdo mais rico”, diz. 

O livro, que será vendido na noite de autógrafos por R$ 20, conta com apoio da Lei de Incentivo à Cultura de Sorocaba (Linc). 

O AUTOR – Jorge Facury nasceu em Tatuí no ano de 1965. Começou a escrever em 1981 para o semanário “Integração”, onde mantinha uma coluna sobre Ufologia. Foi articulista em caráter livre para diversos jornais de Sorocaba. 

Publicou, ainda, os livros “Rubião, o velho – contos de sonho acordado” (2008), “Assim me contaram” (2010) e “Lampejando”. Na categoria “livros de bolso”, publicou os títulos “Os viajantes”, “Outras histórias” e “Os mestres lamparinos” (contos), entre outros.

Sesc recebe show dos Paralamas no próximo dia 30

Apresentação, que vai ocorrer no ginásio da unidade, faz parte da turnê “Paralamas Brasil afora”; ingressos estão à venda

A banda Paralamas do Sucesso chega a Sorocaba no dia 30 deste mês, terça-feira, para realizar uma apresentação no ginásio do Sesc, a partir das 20 horas. O show, que dá continuidade à turnê “Paralamas Brasil afora”, promete reunir o novo repertório do grupo com músicas como “A lhe esperar”, “Meu sonho”, “Mormaço”, “Quanto ao tempo” e “Sem mais adeus”, além das clássicas “Meu erro”, “Óculos”, “Loirinha Bombril” e “Lanterna dos afogados”, entre outras. Ingressos estão sendo vendidos na bilheteria do Sesc por R$ 20 (inteira), R$ 10 (usuário inscrito no Sesc e dependentes, maiores de 60 anos, professores da rede pública de ensino e estudantes com comprovante), R$ 5 (trabalhador no comércio de bens, serviços e turismo matriculados no Sesc e dependentes). Mais informações pelo telefone 3332-9933. O ginásio tem capacidade para duas mil pessoas.

“Paralamas Brasil afora”, lançado pela EMI, foi vencedor do prêmio de Melhor Show do Ano no Video Music Brasil (VMB), em 2009. Um entre tantos trabalhos bem-sucedidos da banda. Tudo começou em 1983 com “Cinema Mudo”; mas o reconhecimento veio mesmo com “O passo do Lui”, em 84, quando surgiram para o rock brasileiro as músicas “Óculos”, “Meu erro”, “Me liga”, “Romance ideal” e “Ska”. Na década seguinte, o álbum “Hey Na Na” trouxe os hits “Depois da queda o coice”, “Ela disse adeus” e “O amor não sabe esperar”. Nessa altura do campeonato, os Paralamas já estavam no topo das paradas, consolidando uma carreira que se tornaria ainda mais de sucesso.


Hoje tem a peça ‘O Domador de Sonimais’

A atração desta quinta-feira (18) no Teatro do Sesc é o  espetáculo infantil “O Domador de Sonimais” (‘Le Dompteur de Sonimaux’), da companhia francesa Bruit Qui Court, apresentado às 20 horas. A peça, indicada para crianças a partir de quatro anos, usa a mímica para contar a história do personagem Tony Gratofski, um palhaço domador que cuida de “animais sonoros”, os “sonimais”.

De autoria de Christophe Pujol, que também interpreta o protagonista, o espetáculo parte da interação entre o palhaço e o manipulador de som, Bruno Meria, que dirige em tempo real os “sonimais”. Invisíveis ao público, estes seres executarão diversos tipos de acrobacias enquanto o domador tenta dominá-los. “O Domador de Sonimais” convida os espectadores a se tornarem cúmplices de uma criação imaginária, confiando somente nos seus ouvidos - o que se torna um desafio, já que as tradicionais peças teatrais costumam usar elementos concretos - e não abstratos. O público também atuará em algumas cenas, interagindo com os “sonimais”.

Os ingressos custam R$ 8 (inteira), R$ 4 (usuário inscrito no Sesc e dependentes, maiores de 60 anos, professores da rede pública de ensino e estudantes com comprovante) e R$ 2 (trabalhador no comércio de bens, serviços e turismo matriculados no Sesc e dependentes). A bilheteria funciona de terça a sexta-feira, das 9 às 21h30; e aos sábados, domingos e feriados, das 9h30 às 18 horas. Informações pelo telefone 3332-9933


Orquestra Experimental da Fundec apresenta repertório eclético às 20h

A Orquestra Experimental da Fundec se apresenta nesta quinta-feira (18), às 20 horas, na Sala Fundec, com um repertório eclético que terá Vivaldi, Schumann e Mozart, entre outros compositores. Os ingressos estarão à venda no local por R$ 2.

O público poderá ouvir “Larghetto” (Antonio Vivaldi), “Fandango and Alborada” (Rimsky-Korsakov), “Trepak” (Lennie Niehaus), “Nocturne” (Robert Schumann) e “Minuet” (Wolfgang Amadeus Mozart), entre outras músicas. Wesley Santos da Silva, aluno do curso de trompa do IMMS (Instituto Municipal de Música de Sorocaba), fará uma participação especial na peça “Romanze” (Camille Saint-Saëns).

Criada em 2000, a Orquestra Experimental da Fundec tem o objetivo de incentivar os alunos dos cursos de instrumentos musicais a trabalhar em conjunto com outros instrumentistas, propondo assim a troca de experiências. A Fundec fica na Rua Brigadeiro Tobias, 73, Centro. Mais detalhes pelo telefone 3233-2220 ou no site www.fundecsorocaba.com.br 


Temporada da Osesp tem turnê pela Europa e homenagens a autores

Na temporada 2013 da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (Osesp), anunciada na terça-feira, além do centenário da estreia da "Sagração da Primavera", de Stravinski, outras efemérides serão contempladas. O mundo da ópera estará particularmente agitado com os bicentenários de Giuseppe Verdi e Richard Wagner, mas quem se deu bem foi Benjamin Britten: no ano de seu centenário, terá seus três concertos para orquestra e solista interpretados. De Wagner e Verdi, algumas aberturas e peças sinfônicas e de câmara menos importantes no conjunto de suas produções. 

Outros autores também terão participação especial. O grupo vai tocar as últimas três sinfonias de Mozart e iniciar, com três concertos, uma integral sinfônica do finlandês Jean Sibelius. O diretor Arthur Nestrovski criou ainda a vinheta "Brahms em Foco" Em 2012, a Osesp tocou suas quatro sinfonias e, em 2013, continuará a se dedicar ao autor. Especial, nesse sentido, serão duas semanas em setembro: na primeira, o "Concerto para Violino"; na segunda, a mesma peça, arranjada para piano e orquestra por Dejan Lazic, que será o solista das apresentações.

"Um dos aspectos mais importantes para mim é pensar a temporada além da série sinfônica simplesmente. Todos os elementos em que pensamos, seja o tema geral, seja o foco em alguns compositores, permeiam a programação como um todo, incluindo as atividades do coro, a temporada de música de câmara, os recitais", observa Nestrovski, ressaltando que isso é fundamental para se ter noção exata do escopo da atividade artística da Osesp, incluindo na mistura o projeto educativo, que deverá, segundo ele, atingir 120 mil crianças e 900 professores em 2013.

Também está programada para a nova temporada uma turnê europeia, que terá cerca de 15 concertos, ao longo de três semanas. De acordo com Marcelo Lopes, diretor executivo do grupo, 80% das cidades - na Alemanha, França, Suíça e Reino Unido - já estão fechadas. Durante o período em que a Osesp estiver viajando, a Filarmônica de Minas Gerais e a Sinfônica de Heliópolis farão concertos na Sala São Paulo, também como parte da temporada de assinaturas.

No processo de "internacionalização" da orquestra, seguem as gravações: para o selo Naxos, Marin Alsop dá continuidade ao registro das sinfonias de Prokofiev e Isaac Karabtchevsky faz o mesmo com a edição e gravação das sinfonias de Villa-Lobos. Frank Shipway, por sua vez, vai gravar para o selo BIS os concertos para violoncelo de Hindemith e Walter, com Christian Poltéra como solista. Está prevista ainda a realização de transmissões pela internet de concertos, mas não há confirmação de datas e programas.

Entre os maestros convidados, estão sir Richard Armstrong, Rafael Fhrübeck de Burgos, Alondra de la Parra e um brasileiro: Marcelo Lehninger, regente assistente da Sinfônica de Boston, que faz sua estreia na temporada de assinaturas da orquestra. A temporada completa da orquestra pode ser encontrada no site osesp.art.br. (Agência Estado)

  

Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar