Domingo, 16 de Junho de 2019

Diário de Sorocaba

buscar

<< Fisioterapeuta encontra mercado de trabalho aquecido

Publicada em 14/10/2012 às 00:21
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

O profissional da fisioterapia deve estar capacitado para agir em diversas áreas da saúde (Foto: Divulgação)
Em 13 de outubro comemora-se o Dia do Fisioterapeuta. Segundo a coordenadora do Serviço de Fisioterapia do Hospital Unimed Sorocaba (HUS), Vanessa Maria Santos Claro Oliveira, o mercado de trabalho para este tipo de profissional está em um dos seus melhores momentos. Ela, porém, faz um alerta: “O profissional da fisioterapia deve estar capacitado para agir em diversas áreas da saúde, como ginecologia, urologia, estética, neurologia, ortopedia, pneumologia, entre outras, e ter visão geral da instituição onde atua, inclusive sobre administração de custos e gestão de pessoas”. 

Esse perfil eclético do fisioterapeuta contemporâneo pode ser constatado em várias ações realizadas no HUS. No ano passado, por exemplo, a equipe do Serviço de Fisioterapia estudou conjuntamente com o Setor de Custos o quanto o hospital economizou conseguindo reverter o quadro dos pacientes internados na UTI Adulto utilizando ventilação não invasiva (máscara respiratória). 

O resultado foi uma economia de mais de meio milhão de reais – mais precisamente, R$ 650 mil – somente no período de um ano. “Após aprovação da coordenação médica, obtivemos sucesso neste tipo de ventilação em 127 pacientes, sem qualquer prejuízo à saúde dos mesmos ou à qualidade do tratamento oferecido”, conta Vanessa. “Foi assim que geramos essa redução de custos.”

Outra iniciativa do Serviço de Fisioterapia do HUS foi gerenciar os pacientes com mais de 65 anos de idade internados nos diversos setores do hospital. O objetivo era executar ações preventivas com fisioterapia precoce sempre que fossem detectados riscos de piora no quadro respiratório. “Nossa preocupação era evitar as complicações e possíveis internações na UTI”, explica Vanessa. 

Para acompanhar esse grupo de risco, desde 2011 a equipe de Fisioterapia realiza três levantamentos semanais para extrair indicadores capazes de sinalizar o eventual risco respiratório. Quando essa condição é identificada, a equipe médica é alertada e faz as prescrições necessárias. “Com esta medida, conseguimos diminuir em 25% as internações em UTI de pacientes com mais de 65 anos de idade e com risco respiratório”, comemora. 

Formada em fisioterapia em 2002 pela Unip de Sorocaba, Vanessa começou na Unimed Sorocaba em 2000 como estagiária de fisioterapia; em 2003, foi efetivada na equipe de fisioterapia; neste ano, assumiu a coordenação do serviço que, hoje, conta com 12 profissionais e funciona em jornadas diárias de doze horas. 

“Sinto-me muito feliz por chegar onde estou. Sou completamente apaixonada por fisioterapia e o que sempre quis foi trabalhar na área hospitalar”, disse. 


Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar