Terça-Feira, 20 de Agosto de 2019

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< Presa quadrilha que sequestrou e roubou gerente de joalheria Crime semelhante, praticado há sete dias, também está entre as acusações contra os detidos

Publicada em 26/09/2012 às 02:20
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Os quatro foram detidos ao mesmo tempo por equipes diferentes, na região do Parque Vitória Régia (Foto: Fernando Rezende)
Um crime que repercutiu em Sorocaba e Votorantim, em maio passado, foi solucionado e divulgado ontem pela equipe do setor de inteligência da Delegacia de Investigações Gerais (DIG). A gerente de uma joalheria em Sorocaba foi feita refém com seus três filhos, em Votorantim, por quatro indivíduos fortemente armados e destemidos. Após o crime, a quadrilha fugiu com cerca de R$ 300 mil em joias e relógios. As vítimas foram libertadas sem ferimentos, mas na lembrança o pesadelo vivido por mais de doze horas.

Os quatro meses de investigações que se seguiram após o sequestro e roubo resultaram na identificação e prisão de Rafael de Freitas Mota, 21 anos; Wesley Lins Teixeira, de 22, que tem passagem pela polícia por furto, roubo e receptação; Douglas Aparecido de Andrade, 21 anos, com antecedentes por furto; e Alex Sandro Pieckhardt, de 31, que possui passagem por furto, formação de quadrilha e receptação. O bando foi detido em operação realizada na quinta-feira (20), na região do Parque Vitória Régia, em Sorocaba.

Mesmo sem ter uma ficha criminal, como os outros detidos, Mota é considerado o chefe da quadrilha. “Com audácia, ele levantava as informações e organizava os crimes”, apontou o delegado José Urban Filho na oportunidade da apresentação do quarteto. A autoridade policial explanou sobre a desenvoltura dos detidos neste crime e em outro, também descoberto durante as investigações. “As conversas deles durante o sequestro mostram que a quadrilha estava muito bem-informada sobre a rotina da família. Eles se valiam de informações privilegiadas”, garantiu. 

As prisões temporárias foram concedidas através de mandados expedidos pela Comarca de Votorantim. Com os bandidos foram apreendidos um VW Gol branco e um VW Golf vermelho, vários eletroeletrônicos, joias e bebidas refinadas. Também uma moto Honda Hornet CB 600, amarela, provavelmente utilizada em roubos durante saídas de bancos.

O SEQUESTRO DA GERENTE – Por volta das 18h30 do dia 9 de maio, a gerente da joalheria chegava a casa com os três filhos, de 7, 13 e 15 anos, em seu carro, um GM Meriva. A família foi rendida por um indivíduo armado, que possibilitou a entrada de mais três comparsas na casa. Os quatro criminosos mantiveram todos reféns durante a madrugada, e demonstraram conhecimento das rotinas da casa e do trabalho da mulher. Houve ameaças, mas os indivíduos não usaram de violência contra os reféns.

Na manhã seguinte, dois deles seguiram com a mulher até a joalheria, no Centro de Sorocaba, e roubaram o que estava no cofre. No decorrer do roubo, a dupla também demonstrava conhecimento dos locais onde estavam as joias mais valiosas. Ao final da ação, os outros dois criminosos saíram da casa com os três filhos da vítima e os abandonaram numa estrada de terra, sem ferimentos, por volta das 7 horas. O Peugeot usado por eles para o crime foi encontrado queimado horas depois, em Votorantim. Mais tarde, a polícia constatou que o veículo era fruto de roubo.

O ROUBO AO SUPERMERCADO – Ainda durante as investigações, os policiais conseguiram identificar o quarteto como autor de outro sequestro e roubo, ocorrido no último dia 19, no Jardim Atílio Silvano. O proprietário de um supermercado do bairro foi abordado por um dos detidos, às 23h30, quando estacionava seu carro, um Ford Fusion, na garagem da casa. 

O desenvolvimento desse crime foi o mesmo do da gerente da joalheria. A vítima, com sua esposa e filha foram mantidos reféns. Os bandidos roubaram R$ 1 mil em dinheiro, joias em ouro avaliadas em R$ 2 mil, roupas e diversos objetos eletrônicos, como máquinas fotográficas digitais e filmadoras. 

Dois fugiram num Gol branco e os outros dois colocaram as vítimas no Ford Fusion e foram até a casa do pai da vítima, que também foi sequestrado e colocado dentro do carro. Na porta do supermercado, os dois homens foram obrigados a abrir o estabelecimento para que os bandidos roubassem o dinheiro. As vítimas entregaram aos indivíduos R$ 8 mil. A mulher e a criança foram abandonadas em uma rua próxima, e os criminosos fugiram com o carro.

As investigações seguem ainda a fim de identificar outros delitos praticados pela quadrilha e para o reconhecimento dos objetos apreendidos. Outros dois indivíduos estão sendo investigados pela equipe, e um deles já foi identificado. O quarteto detido foi autuado pelo delegado Urban, por extorsão mediante sequestro, o que pode render de oito a 15 anos de prisão. 

  

Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar