Quarta-Feira, 23 de Outubro de 2019

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< Lewandowski vota pela condenação de ex-diretor do BB

Publicada em 22/08/2012 às 22:48
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

O ministro Ricardo Lewandowski é revisor do processo (Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/ABr)
O ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil, Henrique Pizzolato, o publicitário Marcos Valério e seus ex-sócios, Cristiano Paz e Ramon Hollerbach, foram considerados culpados segundo o entendimento do ministro-revisor da Ação Penal 470, Ricardo Lewandowski, em julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF).

Lewandowski votou pela condenação do ex-diretor do banco por corrupção passiva, por dois peculatos (uso de cargo público para desvio de recursos) e lavagem de dinheiro. Já para Valério, acusado de ser o operador do mensalão, o ministro votou pela condenação por corrupção ativa e também por dois peculatos, e seus ex-sócios, por corrupção ativa e por dois peculatos cada.

Este foi o terceiro voto de Lewandowski na sessão e, como nos outros dois, o revisor também acompanhou a consideração do ministro-relator do processo do mensalão, Joaquim Barbosa, que alegou que o crime de lavagem ocorreu quando Pizzolato recebeu a quantia de R$ 326 mil, a título de propina, do grupo do publicitário Marcos Valério.

Barbosa argumentou que o pagamento foi feito pela DNA Propaganda, e que o dinheiro foi sacado em espécie por um emissário de Pizzolato, na boca do caixa de uma agência do Banco Rural no Rio de Janeiro. “O saque em dinheiro de quantia tão elevada, efetuado diretamente em agência bancária, leva à conclusão de crime de lavagem de dinheiro”, afirmou Lewandowski.

Os primeiros dois votos de Lewandowski foram pela condenação do réu por corrupção passiva e peculato.

 

Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar