Terça-Feira, 10 de Dezembro de 2019

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< Especialista dá dicas de como manter um namoro saudável

Publicada em 11/06/2012 às 22:40
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

A psicóloga Valquíria Salinas Goulart (Foto: Arquivo pessoal)
O Dia dos Namorados inspira aos casais a vontade de ficar juntos e aproveitar a proximidade da pessoa amada para expressar os seus sentimentos com gestos e palavras. Mas nem todos os relacionamentos estão em perfeita sintonia e uma outra grande parte das pessoas vai passar a data à procura de alguém. Nesta entrevista ao DIÁRIO, a psicóloga Valquíria Salinas Goulart fala sobre as dificuldades e mitos dos relacionamentos amorosos entre homem e mulher.

DIÁRIO - O verdadeiro sentimento de amor só vem após o casamento? 

Dra. Valquíria - Não. Não teria como falar de amor sem falar do primeiro objeto de amor do ser humano: nossa mãe (embora sendo esse o único não escolhido por nós). Esse é o amor incondicional onde quando criança não há capacidade de se analisar. Somente após a maturidade isso se torna possível.
Aprendemos a amar desde crianças, quando somos amados. O amor nasce em nós quando nos sentimos amados, e assim amamos o outro. A infância é uma fase fundamental para que o sujeito desenvolva a sua capacidade de amar.
O amor, num sentido amplo, é um forte sentimento de apego. O amor gera desejos positivos e construtivos capazes de nos levar a sacrifícios cotidianos que em condições normais só faríamos por nós mesmos.

Paixão é diferente de amor? Quanto tempo dura a paixão?

Quem nunca um dia esteve, irá se deparar apaixonado. Quando se está apaixonado, o olhar para o outro faz com que o próprio eu se desvalorize e só valorize a pessoa amada.
 
Na paixão, na verdade a pessoa está apaixonada por uma outra idealizada. O sentimento da paixão, segundo Winnicott, é como uma forma infantil, aquela em que o bebê ainda está integrado com sua mãe, e que não consegue se ver como um ser, ele acredita que ele e a mãe são a mesma coisa. Em contrapartida, a mãe ainda está totalmente apaixonada pelo bebê nesse momento totalmente idealizado. Nessa relação só se vê uma única pessoa “mãebebê” e não duas, mãe e bebê.
 
A paixão dificilmente resiste a mais de dois anos, ela é passageira, seu auge se dá por volta dos seis primeiros meses e por volta do décimo oitavo ela acaba. Se permanecer a relação, irá ser construída uma das formas de amor. Embora existam muitos casos de paixão que acabam e não se transformam em amor, pode acontecer ou não.
 
A paixão é um estado alterado da consciência, onde vive-se a fantasia e não a realidade, ela abala o ser humano em sua capacidade de raciocinar.
 
Diferentemente, o amor é capaz de conviver com o outro, aceitando as diferenças, os defeitos, e vendo também as qualidades. Ele sabe que a felicidade não está nas mãos do outro, mas tem que estar dentro de você, pois só assim será feliz em seu relacionamento, quando é capaz de se amar.
 
Entre as muitas definições do amor está a de que este é um sentimento que nos dá a alegria pela mera existência do ser amado. O amor é o mais nobre dos sentimentos, pois só através dele somos capazes de perdoar, de amar alguém sem querer nada em troca. O amor não é possessivo. Quando um namorado ou cônjuge priva ou obriga o outro, esses comportamentos são de uma pessoa que não ama, mas que busca seu próprio interesse, jamais um namorado que ama, obrigará o outro fazer algo que não queria como prova de amor. O ser humano não nasce amando, mas aprende a amar. O amor é decisão, nós decidimos amar a alguém. 

Dicas para um relacionamento saudável. Como manter a chama do amor?

Para ter um relacionamento saudável, acima de tudo é necessário ter a capacidade de se amar. Apesar da experiência da paixão ser curta, o amor é o que realmente contribui para um relacionamento saudável.
 
Para manter a chama do amor acesa, lembre-se de como vocês se conheceram, o que um atraiu no outro; encoraje o (a) companheiro (a) para as conquistas; peça perdão; lembre-se que no verdadeiro relacionamento deve existir liberdade, cumplicidade, amizade e respeito ao outro; fortaleça as qualidades do companheiro, elogie; seja mais compreensivo (a), e entenda que o outro é uma pessoa que tem vontades e desejos próprios; seja honesto com seus sentimentos; lembre- se que um relacionamento amoroso depende 50% de cada lado e não adianta um querer fazer 100%; demonstre com atitudes que você se importa com o outro; dê presentes mesmo que simples; inove, seja criativo.

Infidelidade no namoro é algo que tem perdão e volta?

É importante saber que perdoar não significa concordar com algo errado ou mal que foi feito, e que você poderá perdoá–lo (a), mas não necessariamente ficar junto.
 
No que diz respeito à infidelidade, em primeiro lugar é importante que se observe a pessoa que traiu, se ela realmente se arrependeu ou não e como se dará conta de viver com esse passado. Vai depender de cada um.

O que é a atração?

A atração está diretamente ligada com o desejo carnal. A maioria dos homens sentem-se atraídos pela aparência da mulher, pelo cheiro da mulher, com os atributos físicos, já outros se atraem por mulheres inteligentes, seguras com autoestima e bem humoradas.
 
Já mulheres são atraídas por homens bonitos, porém simpáticos, fazendo com que a atração sexual seja indício de um relacionamento sério. Não se deve confundir atração sexual com sentimento como, por exemplo, amor, paixão, etc. É lógico que o amor poderá nascer de uma atração, porém não significa que pelo fato de sentir atraído um rapaz vá estabelecer ligação com ela além da atração. 

Afinal, o que querem mulheres e homens?

Desejam ser vistos não somente em sua beleza, mas em sua singularidade. Tanto homens como mulheres querem um companheiro (a) com personalidade, bem humorado (a) e inteligente.

Quais as principais dificuldades enfrentadas por homens e mulheres para encontrar um(a) parceiro(a)?

Observado em minha experiência profissional, as mulheres reclamam da dificuldade de encontrar alguém que queira assumir um relacionamento, e eles de não entenderem as mulheres, pois na visão deles, elas são complicadas. Se ambos estão procurando um relacionamento, o que acaba complicando é a dificuldade que ambos têm de falarem sobre os reais desejos. 

Qual o padrão que homens e mulheres procuram uns nos outros? Ou na maioria dos casos não existe padrão?

O que mais te atrai no sexo oposto? A resposta campeã entre os homens foi "beleza" e, entre as mulheres, "inteligência". Para os homens, o instinto fala mais alto. De acordo com os trabalhos internacionais, está provado que o que mais os excita, à primeira vista, é a anatomia. Jovialidade e beleza são também fatores importantes.

É possível existir um relacionamento sério entre melhores amigos?

Na verdade para que um relacionamento seja bom, é necessário acima de tudo que um possa, além de ser amado, ter amigo e ser amigo, para que tenham as condições de ouvir e compreender o outro. Quando se é capaz de continuar compreendendo e entendendo as dificuldades do outro, é possível, desde que haja atração e desejo pela pessoa. Conheço muitos amigos que se tornaram eternos namorados.

A Internet tem facilitado consideravelmente a união de casais? Sites de relacionamento: uma furada ou funciona?

Existem casos que sim, principalmente para os mais tímidos. Sempre existiram formas de encontrar namorado (a), como troca de olhar na rua, no shopping, um amigo apresentando outro, e com o uso da internet um número maior de pessoas que não se conheciam acabam se conhecendo.
 
Mas tenho observado também que alguns casais dizem estar juntos, sem nunca terem se encontrado pessoalmente. Já outros se encontram tão poucas vezes que, quando se casam, acabam se frustrando, pois viveram por muito tempo com uma pessoa muito mais virtual do que real, e não se conhecem. Os sites de relacionamentos podem servir como um instrumento de apresentação, mas sempre será necessário, antes de qualquer compromisso mais sério, que as pessoas possam viver na realidade. 
 
OS JOVENS FALAM
 
O que você acha das meninas de hoje?

Antonio Martins, estudante, 22 anos

Os meninos, acho que de forma geral, não esperam muitas coisas das meninas. Eu particularmente, ainda sou do tipo que não está com uma garota apenas por estar, então o que eu penso de uma garota, mesmo nos dias de hoje, é que ela seja aquela que consegue ao mesmo tempo ser forte e meiga, desarrumada e linda. Ainda restar princípios, essa é uma visão básica do que eu vejo nas garotas. 


Matheus Toledo, estudante, 17 anos

Tem as que preferem namorar, as que preferem ficar com vários, as que só ligam para a beleza, as que ligam pra inteligência, etc. No geral, penso que as meninas de hoje tem algo bom, que é autonomia e geralmente fazem o que é melhor pra elas, independente do que muita gente vai julgar.


Raul Zorob, estudante, 20 anos

Com relação às mulheres, percebe-se a falta de bom senso na escolha de seus pares e a falta de reconhecimento quando se encontra uma pessoa íntegra e de bom caráter, o que dá ensejo a um fato completamente sem sentido onde o homem de mau caráter, um nocivo ser vivo, acaba sendo valorizado em detrimento do homem dito como “bonzinho”.


Jean Marcelo, estudante, 19 anos

A desigualdade entre os gêneros é muito grande e até mesmo estilos musicais transmitem em suas letras em forma de preconceito. O funk é um exemplo! Vulgariza a imagem da mulher, liga à prostituição, ao sexo e a coloca como inferior ao homem, reproduz a ideia de que elas são apenas objetos sexuais. O problema é que muitas vezes as próprias mulheres, não só aceitam, como também reproduzem esse tipo de pensamento em pequenas atitudes. 


Cristiano Costa da Silva, estudante, 24 anos

Hoje as pessoas querem um relacionamento muito mais momentâneo do que duradouro. Homens e mulheres precisam ser dar mais respeito. Queremos respeito, mas não fazemos por onde. Está muito difícil conseguir uma pessoa legal para namorar.
A maioria das meninas que conheço, não está a fim de alguma coisa séria, e as que estão a fim, são arrogantes, e se acham a ultima bolacha do pacote.


O que você acha dos meninos de hoje?


Marina Queiroz, estudante, 18 anos

Existem muitos meninos e poucos homens. Eles preferem manter as meninas no campo de somente namorada e não de amigas. Toda mulher sabe que uma das melhores coisas da vida é ter um amigo homem. Eles deveriam pensar menos em dar presentes caros, como se fosse o que vai sustentar o namoro, e pensar mais que eles são o presente. 


Mayara Cruz, estudante, 15 anos

Hoje em dia estamos na fase de “ficar”, da “pegação”, e muitos meninos realmente só querem isso e não se importam com o sentimento das garotas. Claro que não são todos; existem sim meninos que valem a pena, mas, infelizmente, são raros. E não são só os meninos, existem também meninas que gostam de brincar com os sentimentos deles.


Malena Alves, estudante, 17 anos

Esse tabu de que meninos são todos iguais está acabando aos poucos. Afinal, uma mulher que sabe procurar uma pessoa certa, uma pessoa legal, vai receber tanto carinho quanto doa. Em uma relação as coisas devem ser recíprocas; você doa o que quer receber em troca. 


Leticia Moreno, estudante, 17 anos

As mulheres dizem “homens são todos iguais”. Não exatamente. Cada menino tem seu jeito de se expressar, de pensar e agir. A mulher é inteligente em tudo o que faz, elas pensam antes de fazer, elas planejam para que tudo dê certo. O garoto apenas faz, achando que dará certo e, na maioria das vezes, sai tudo errado. Percebo também que os meninos têm uma dificuldade para assumir uma relação ou que está gostando de uma garota. As relações estão mais descartáveis.


Maykelly Maia Trindade, estudante, 15 anos

Os meninos de hoje estão muito imaturos, não estão prontos para relacionamentos sérios.  


Tata Chriguer, estudante, 18 anos

O homem passou por diversas modificações em sua personalidade, uma evolução natural. Mas a evolução veio também para o universo feminino. Mulheres e homens têm de se tratar de igual para igual, o ego dos dois tem que estar em sintonia, para que não exista um submisso. Ajudando assim, proporcionar e recuperar o equilíbrio nas relações, seja eu comigo mesmo ou eu com o outro. 
 

 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar