Terça-Feira, 20 de Agosto de 2019

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< Poupatempo é inaugurado hoje

Publicada em 21/11/2011 às 20:41
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

A mais nova unidade do Poupatempo será a 30ª do Estado de São Paulo (Foto: Fernando Rezende)
Finalmente, depois de 10 anos, os sorocabanos poderão contar com um serviço que reivindicam desde 2001. O governador Geraldo Alckmin (PSDB) estará hoje na cidade para inaugurar a 30ª unidade do Poupatempo do Estado. A solenidade está marcada para as 12h30, com a presença de autoridades locais. Para testar os serviços que serão oferecidos no posto, funcionários passaram os últimos quatro dias testando equipamentos e o sistema de informática que vai disponibilizar as informações solicitadas por eles. Para isso convidaram cerca de 600 pessoas, entre parentes e amigos, para o atendimento exclusivo.

A nova unidade do Poupatempo contará com 161 funcionários, dos quais 63 são servidores públicos e 98 terceirizados. Durante o atendimento exclusivo, o órgão mais procurado foi o Instituto de Identificação, que recebeu 205 solicitações. A fase de testes seguia das 10 às 16 horas, com uma média diária de 174 atendimentos. 

Assim que inaugurado, o posto vai oferecer serviços como a emissão de Carteira de Trabalho, RG, Carteira Nacional de Habilitação (CNH), do Departamento de Trânsito (Detran), internet gratuita através do Acessa São Paulo, Instituto de Identificação Ricardo Gumbleton Daunt (IIRGD), atestado de antecedentes criminais, e outro ligados às secretaria de Estado da Fazenda e de Emprego e Relações do Trabalho (Sert).

O estabelecimento terá acesso pela rua Leopoldo Machado, 525, ou pela avenida Dom Aguirre, ao lado do Terminal São Paulo. O funcionamento vai de segunda a sexta-feira, das 9 às 18 horas e aos sábados das 9 às 13 horas. 

A LUTA PELA INSTALAÇÃO - O deputado estadual Hamilton Pereira (PT) foi o grande responsável pela vinda do Poupatempo à cidade. Em maio de 2001, ele apresentou à Lei de Diretrizes Orçamentárias uma emenda solicitando verbas do orçamento estadual para a implantação do Poupatempo. Em agosto do mesmo ano, recebeu respostas evasivas da Secretaria de Governo, que se referiam tão-somente às dimensões da área necessária para a instalação de um posto, sem qualquer indício sobre o objeto da indicação.

Em outubro de 2002, Alckmin anuncia a implantação do serviço, que deveria funcionar nas instalações da Delegacia Seccional, na avenida General Carneiro. Em novembro do mesmo ano, Hamilton apresenta novamente emenda ao orçamento do Estado prevendo a instalação do posto de serviços na cidade. 

Quase três anos depois, em dezembro de 2005, Sorocaba aparece entre as cidades que ganhariam, em 2006, unidades do Poupatempo. Dias depois, a assessoria da Casa Civil frustra as expectativas, afirmando que o Poupatempo de Sorocaba seria móvel.

No ano seguinte, 2006 - ano eleitoral -, nova promessa. O então governador Cláudio Lembo garante, na presença do prefeito Vitor Lippi, que a instalação de um posto fixo do Poupatempo em Sorocaba estará no orçamento estadual de 2007. Em outubro, representando o governador Lembo, esteve na cidade o secretário da Casa Civil, Rubens Lara, que reiterou que a construção do Poupatempo em Sorocaba estava entre as prioridades do governador eleito, José Serra.

Empossado, em março de 2007 Serra anuncia pacote de promessas em Sorocaba. Entre elas, mais uma vez, o posto do Poupatempo. Em agosto, em nova visita à cidade, o governador colocou nas mãos do prefeito Vitor Lippi a responsabilidade de viabilizar, ainda para 2007, uma unidade fixa do serviço. Em novembro, o prefeito em exercício, Geraldo Caiuby, anuncia o local onde seria construído o posto. A expectativa era de que o órgão entrasse em funcionamento em 2008, o que, a população toda sabe, não aconteceu.

Chega o 2008 e, em janeiro - ao lado de Lippi -, Serra declarou que esperava resolver logo a situação do Poupatempo, dizendo que estava na dependência da Prefeitura. No último dia do mês, Lippi anuncia atrasos nas obras. Em fevereiro, a Prefeitura dá início às desapropriações de imóveis para a instalação do posto. Em agosto, finalmente, as obras têm início, mas logo são paralisadas. 

Em novembro, o deputado encaminhou Requerimento de Informações ao governo do Estado cobrando o cronograma das obras, criticando a paralisação delas e a falta de informações tanto por parte da Secretaria Estadual de Gestão Pública - responsável pelo projeto - quanto por parte da Prefeitura de Sorocaba. Também questionou a intenção, manifestada pelo governo, de instalar em Sorocaba uma unidade enxuta do Poupatempo, com apenas 50 modalidades de serviços, dos cerca de 400 que são prestadas pelo órgão.

Em 2009, mais uma sucessão de promessas e atrasos. Em janeiro, a Secretaria de Gestão Pública diz que a unidade fixa do Poupatempo de Sorocaba deve ficar pronta apenas no final de 2009. Em fevereiro, respondendo a requerimento enviado pelo PT, o Poupatempo confirma que, em Sorocaba, a agência prestará apenas 50 serviços. Em abril, a Secretaria de Comunicação da Prefeitura informa que o posto fixo será entregue apenas no primeiro semestre de 2010.

Em fevereiro de 2010, nada de obras. O terreno desapropriado vira um estacionamento e, durante a noite, passa a ser frequentado por marginais. Com a população em torno dela, PT e Central Única dos Trabalhadores realizam um protesto bem-humorado, comemorando o aniversário da "não inauguração". Em março desse ano, após quatro adiamentos, a licitação é publicada. A nova data prevista é final de 2010. Em agosto, começa a construção e, em novembro, nova previsão de inauguração, desta vez para fevereiro de 2011. Sem "poupar o tempo", ele passa e, em março de 2011, outra previsão de entrega: desta vez, garantem, a obra poderá ser inaugurada no final de 2011.

Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar