Domingo, 5 de Julho de 2020

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< Associação comercial é criada para conquistar melhorias no Júlio de Mesquita

Publicada em 03/11/2011 às 20:32
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Marcos Branco: “O poder público apoia e nós fazemos nossa parte devolvendo ao bairro o que ele nos deu” (Foto: Fernando Rezende)
Com o objetivo de dar voz à população do bairro Júlio de Mesquita e adjacências, foi criada no dia 7 de setembro a Associação Comercial e Empresarial do Júlio de Mesquita (Aceju). De acordo com o presidente da entidade, Marcos Branco, a intenção é conseguir apoio do poder publico para concretizar reivindicações antigas que ainda estão pendentes e, assim, conquistar melhorias para a região.

Há 15 anos no bairro, Branco viu o Júlio de Mesquita crescer e se desenvolver de forma rápida, devido a sua boa localização. “Nós sempre fizemos reivindicações, mas não tínhamos voz ativa.” Com a entidade em fase de registro do estatuto, ele acredita que em breve o bairro e suas adjacências terão maior apoio do poder público para um crescimento organizado e promissor. “São mais de 17 mil habitantes no Júlio de Mesquita, por isso criamos uma associação que precisa ser ouvida, vista e respeitada”, enfatizou. 

A diretoria da Aceju é composta por 15 comerciantes, além de 40 associados. Cléber Lopes Ferreira é o vice-presidente e José da Silva Vieira, o diretor administrativo e financeiro, todos comerciantes do bairro. Branco pretende ainda convidar outros para integrar a entidade e lutar pelas causas. “Só na avenida (Américo Figueiredo) são cerca de 120 comerciantes, fora os que estão dentro dos bairros.” Conforme ele, a união desses comerciantes é importante para dar voz aos pedidos feitos pela população.

Branco acredita que melhorias na avenida Américo Figueiredo tendem a valorizar o comércio local e atrair novos lojistas para a zona oeste da cidade. Por conta disso, ele e a diretoria da Aceju já se reuniram com o prefeito Vitor Lippi há cerca de dois meses e receberam apoio quanto à revitalização da via. “Ele se dispôs a nos ajudar, a melhorar essa avenida para que nossos comerciantes se sintam mais valorizados. O poder público apoia e nós fazemos nossa parte devolvendo ao bairro o que ele nos deu.”

Problemas diversos, como postes de madeira em situação de risco, falta de sinalização para pedestres, faixa exclusiva para cadeirantes, registro fundiário dos imóveis, pista de ciclismo para a criação da maratona do Sorocaba I, e a instalação de agências bancárias na região são apontados por Branco como pendências que precisam de solução urgente. “Nosso bairro é forte, temos uma área comercial forte. Os comerciantes estão empenhados em melhorar a cara dessa avenida, por isso acredito que essa mobilização vai fazer acontecer.”

Assim como apontou Branco, a avenida é cartão postal da zona oeste, pois é caminho estratégico para diferentes residenciais localizados naquela região. “São condomínios de alto padrão”, frisou. Devido a isso, ele expõe que o bairro tende a ser valorizado cada vez mais. “O metro quadrado aqui chega a custar R$ 1 mil e pode ser bem mais valorizado.”

Além das melhorias, o presidente da entidade pretende promover ações sociais voltadas aos adolescentes em conjunto com profissionais que já atuam em áreas como judô, futebol de salão e vôlei. “Temos aqui na avenida várias formas de oferecer um projeto social importante aos jovens; e nos unir com esses profissionais só vai estimular esses jovens a saírem das ruas.”

Entretanto, não só os adolescentes serão beneficiados pelas atividades promovidas pela associação comercial, mas toda a comunidade. Branco comentou que o a entidade estuda desenvolver ações com empresas associadas na área de saúde, educação, segurança pública, comunicação social, eventos culturais, esportivos e comemorativos. “Precisamos valorizar um bairro que é o maior conjunto habitacional da América Latina. Se juntar todos esses bairros, somam mais de 30 mil habitantes”, apontou.

Para a inauguração da Aceju, Branco está aguardando apenas um espaço na agenda do prefeito Vitor Lippi, o qual ele deseja que esteja na cerimônia. “Não há preferência política dentro da associação, por isso toda a ajuda é bem-vinda. Contamos com o prefeito para valorizar nossa iniciativa”, disse.

Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar