Domingo, 5 de Abril de 2020

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< Estudantes driblam ansiedade antes das provas do Enem

Publicada em 19/10/2011 às 20:14
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Mais de cinco milhões de estudantes procuram no Enem a chance de acesso a uma instituição de Ensino Superior (Foto: Fernando Rezende)
A edição 2011 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) será aplicada neste final de semana, dias 22 e 23, em todo o País. Serão mais de cinco milhões de candidatos divididos em 150 mil salas de aula com cerca de 350 mil pessoas prestando apoio, os chamados fiscais de sala. Em contrapartida, estudantes que esperam conseguir boas notas e o ingresso em uma faculdade, reparam-se procurando trabalhar a ansiedade causada pelo momento.

Está sendo assim com Felipe Luiz Vital, 17 anos. Ele cursa o 3º ano do Ensino Médio em uma escola particular da cidade e diz estar ansioso, mas está trabalhando o nervosismo causado pela espera da prova. “Uma das técnicas que utilizo para me acalmar é a alimentação”, contou. 

Em 2010, o jovem fez seu primeiro Enem, conforme ele a oportunidade serviu como “preparação de espírito” para a prova deste ano. O objetivo do estudante é conseguir notas altas para ingressar em uma boa faculdade. “Quero cursar licenciatura em Física na Unicamp e a universidade usa as notas do exame, por isso, se eu me sair bem, terei boas chances de entrar.”

Felipe contou que o gosto pela Física é herança da mãe, que leciona a matéria em escolas da cidade. A capacidade de estudar a matéria nos níveis molecular, atômico e nuclear já rendeu ao estudante medalha de prata na Olimpíada Brasileira de Física (OBF), de 2008. Entretanto, o conhecimento que ele tem de sobra em Física falta na matéria de História e no desenvolvimento da redação. “Tenho medo de História, mas na redação me sinto mais confiante, pois tive uma boa professora que me ensinou bem.”

Para complementar o aprendizado adquirido na escola particular, Felipe está fazendo cursinho para vestibular desde agosto passado. Ele conseguiu bolsa para o curso após passar por prova de seleção. “Minha mãe disse que eu não precisava fazer, mas preferi para me sentir mais seguro na hora da prova”, contou. Porém o esforço do jovem para manter a energia precisa ser grande. “Está bastante puxado, pois estou estudando de manhã e à noite.”

BOLSAS – Assim como Felipe, milhares de jovens em todo o País estão vivendo a expectativa das últimas horas antes da prova. Enquanto alguns buscam boas notas para alcançar uma vaga em faculdade pública, outros almejam entrar em instituições particulares por meio das bolsas oferecidas pelo governo federal e realizar o sonho da graduação.

O Programa Universidade para Todos (Prouni) tem como finalidade a concessão de bolsas de estudo integrais e parciais de graduação ou para cursos sequenciais de formação específica. É dirigido aos estudantes egressos do Ensino Médio da rede pública ou da rede particular na condição de bolsistas integrais, com renda per capita familiar máxima de três salários mínimos. Com essa modalidade o estudante tem até 100% de bolsa.

Tem também a bolsa do Programa Escola da Família, um convênio que foi estabelecido entre o governo do Estado de São Paulo e as instituições de Ensino Superior, por meio da Secretaria de Estado da Educação. Essa secretaria custeia 50% do valor da mensalidade do curso, até o limite de R$ 310, e o restante é assumido pelas instituições. Já o estudante precisa trabalhar aos finais de semana, desenvolvendo atividades educativas em escolas estaduais ou municipais do Estado.

E através do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), as instituições públicas utilizam a nota do exame como fase única do processo seletivo. O candidato, após ter a nota final da prova, acessa o site do Sisu para consultar as vagas disponíveis, pesquisando as instituições e seus respectivos cursos participantes. 

ERROS NA EDIÇÃO DE 2011 – No Rio de Janeiro, mais de mil candidatos receberam o cartão com o endereço errado do prédio onde fariam a prova. De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), o problema foi um erro de digitação. Os cartões indicavam o prédio da reitoria da Unirio, quando deveriam indicar o prédio da Nutrição, que está ao lado da reitoria. Todos os candidatos foram informados por telefone, por e-mail e por mensagem de texto no celular, na última segunda-feira.

Outros dez locais, dos 14 mil onde as provas serão realizadas, também foram alterados. De acordo com o Inep, o consórcio Cespe-Cesgranrio, responsável pela aplicação do exame em todo o País, vai sinalizar os locais originais nos dias de provas com informações sobre as mudanças e também oferecerá transporte se for necessário. Todos os estudantes cujos locais de provas sofreram alteração estão sendo avisados por e-mail, mensagens SMS e telefone. Os locais atualizados estão disponíveis na página eletrônica do Enem. 

NOVIDADES EM 2012 – A partir de 2012 a prova terá duas edições ao ano, uma no primeiro semestre e outra no segundo. A primeira edição do ano que vem já está confirmada para os dias 28 e 29 de abril. A data da segunda edição ainda não foi definida em função das eleições municipais.

Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar