Terça-Feira, 18 de Junho de 2019

Diário de Sorocaba

buscar

<< Postos terão que mostrar diferença de preços gasolina X etanol

Publicada em 24/02/2011 às 21:52
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Yabiku lembrou que o etanol é vantajoso quando seu preço não supera 70% do preço da gasolina (Foto: Divulgação)
O projeto de lei do vereador Francisco Moko Yabiku (PSDB) que obriga os postos de combustível a afixarem cartazes, em local visível, informando a diferença percentual entre os preços da gasolina e do etanol, sob pena de multa de mil reais, valor que dobra a cada autuação, foi aprovado em segunda discussão na sessão da Câmara de ontem. 

O vereador lembrou que o etanol é vantajoso quando seu preço não supera 70% do preço da gasolina, assim, a medida facilitará a análise dos consumidores. 

Já o projeto de Claudemir Justi (PSDB) obriga a Secretaria Municipal de Saúde a publicar no site da Prefeitura e em todas as Unidades Básicas de Saúde a relação dos medicamentos de uso contínuo e insumos disponíveis ou em falta e ainda o local onde encontrá-los. 

Para o autor, a intenção do projeto é informar à população e facilitar a busca e reivindicação por medicamentos. 

Também em segunda discussão, os parlamentares aprovaram o projeto de lei de José Francisco Martinez (PSDB), que prevê isenção de multa e da atualização da tarifa de água e esgoto em atraso para idosos com mais de 65 anos de idade, com renda inferior a dois salários mínimos, que pagam aluguel ou possuam apenas um imóvel.  

O presidente da Câmara, Mário Marte Marinho Júnior (PPS), anunciou a convocação de sessão extraordinária para a próxima segunda-feira (28) às 10h30, quando o secretário de Finanças da Prefeitura, Fernando Furukawa, deverá prestar informações sobre a revogação da Lei 8.983, de 23 de novembro de 2009, que estendia o desconto de 5% no IPTU para o pagamento parcelado em até três vezes. 
 
De autoria do vereador Anselmo Neto (PP), a lei beneficiaria os contribuintes, facilitando o pagamento do IPTU, mas foi revogada pelo artigo 9º da Lei 9.430, de 16 de dezembro de 2010. 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar