Terça-Feira, 2 de Junho de 2020

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< Saae dá início a mais uma ação para minimizar os alagamentos Desassoreamento do rio Sorocaba e dique de proteção já foram concluídos

Publicada em 01/12/2010 às 19:32
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Galerias de águas pluviais no Jardim Maria do Carmo também väo contribuir para que alagamentos desapareçam na região (Foto: Divulgação/Saae)
Complementando a série de ações programadas com vistas à minimização das ocorrências de alagamentos verificadas em períodos de fortes chuvas no Jardim Maria do Carmo, o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) deu início, esta semana, às obras de ampliação e adequação das galerias de águas pluviais do bairro, que serão desenvolvidas em duas etapas. De acordo com o diretor-geral do Saae, Geraldo Caiuby, nesta primeira fase das obras a Autarquia está implantando 426 metros de novas tubulações para drenar as águas de chuva, com diâmetros de 600 e 400 milímetros, além de mais 11 novas bocas-de-lobo. "Na etapa seguinte, serão mais 270 metros de tubulações de drenagem, com diâmetros de 400, 600 e 800 milímetros, e outras 8 novas bocas-de-lobo", explica Caiuby, lembrando ainda que, além da ampliação do sistema de galerias de águas pluviais do bairro, o Saae está também fazendo uma readequação, desviando para o rio as águas de chuva que antes canalizavam diretamente para o Jardim Maria do Carmo".

Anteriormente a essa obra, o Saae desenvolveu outras duas intervenções que também tiveram como objetivo o controle dos alagamentos. Assim, numa primeira etapa, realizou o trabalho de desassoreamento do rio Sorocaba, numa extensão de 1.400 metros, entre a ponte da radial norte e a avenida Arthur Bernardes, utilizando duas máquinas escavadeiras hidráulicas, que removeram grandes bancos de areia que se formaram naquela região e que provocaram o avanço da margem para o leito do rio e, consequentemente, o afunilamento do canal. "Com a remoção desses grandes bancos de areia, a exemplo do que já foi feito em outros trechos do rio, desobstruímos a calha do rio naquela região do Maria do Carmo e evitamos represamentos, possibilitando uma melhor fluidez das águas", explicou também Caiuby.

Imediatamente ao término do desassoreamento, o Departamento der Drenagem do Saae construiu um dique de proteção ao Jardim Maria do Carmo, com a utilização de terra argilosa, numa extensão de 200 metros, na área do Parque das Águas, possibilitando a proteção dos imóveis do bairro nas ocorrências de transbordamento das águas do rio, visto que o dique tem altura média de 2 metros. 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar