Sexta-Feira, 5 de Junho de 2020

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< Polícia encontra mais maconha e cocaína no Complexo do Alemão

Publicada em 30/11/2010 às 22:05
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Técnicas para enconder as armas e as drogas é a mesma utilizada por guerrilheiros das Forças Armadas da Colômbia (Farc), sob a terra para dificultar localização (Foto: ABr/Marcello Casal Jr)
Policiais civis encontraram no início da tarde de ontem 500 quilos de maconha, 30 quilos de cocaína, uma pistola e sete fuzis escondidos em um porão em baixo de um barraco de madeira na localidade conhecida como Fazendinha, no Complexo do Alemão.
 
Um dos fuzis é de calibre ponto 50, com alto poder de fogo e utilizado contra aeronaves e carros blindados, e outro de calibre ponto 30, igualmente letal. Os demais são de calibre 762, sendo que um deles, modelo G3, tinha as iniciais LP, que seriam do traficante Luciano Pezão, um dos principais chefes do tráfico no local. Segundo agentes da 9ª Delegacia (Catete), a droga e as armas estavam embaladas em sacos plásticos e dentro de tonéis de plástico enterrados a 2 metros de profundidade.
 
Para o delegado Alan Luxardo, que comandou a operação, a técnica para esconder a droga e as armas é a mesma utilizada por guerrilheiros das Forças Armadas da Colômbia (Farc). “Isso tudo demonstra o grande poderio que foi desarticulado. Eles usavam a mesma técnica das Farc, de armazenar drogas e armas em baixo da terra, dentro de tonéis de plástico, para dificultar sua localização. Era uma estratégia de guerrilha”, afirmou o delegado.
 
Luxardo considerou que a descoberta prova a tese da polícia, de que os traficantes que fugiram da região não conseguiram levar as armas, o que os deixaria vulneráveis. “Um marginal sem arma e sem território fica muito mais fácil de ser preso”, disse.
 
Na Vila Cruzeiro, soldados do Batalhão de Operações Especiais (Bope) descobriram uma casamata usada pelos traficantes, no local conhecido como Quatro Bicas. A construção seria explodida ainda ontem.

Os policiais disseram que os traficantes fizeram vários buracos nas paredes e os revestiram com canos de plástico duro (PVC) para poder apoiar o cano das armas e atirar contra a polícia. Segundo os soldados do Batalhão de Operações Especiais (Bope), do local os traficantes tinham uma visão privilegiada do principal acesso à Vila Cruzeiro.

Também ontem, os policiais da Delegacia de Roubos e Furtos de Automóveis localizaram um túnel de 400 metros de extensão. A passagem subterrânea segue por galerias pluviais que estão sendo construídas pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e teria sido usada para a fuga dos traficantes.

A Vila Cruzeiro e as 16 favelas do Complexo do Alemão, na Penha, são alvo de uma megaoperação das polícias militar e civil com o apoio das Forças Armadas para desmantelar o tráfico de drogas. A ocupação da Vila Cruzeiro começou na última quinta-feira (25) e do Complexo do Alemão, no domingo (28).
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar