Domingo, 15 de Setembro de 2019

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< Pneus em terreno podem facilitar dengue

Publicada em 25/10/2010 às 19:41
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

A área verde, que pertence à Prefeitura Municipal, está tomada por entulho, móveis velhos e pneus (Foto: Pedro Henrique Negrão)

Mesmo com todo o alerta para evitar a proliferação de mosquitos da dengue, a população joga entulho e, inclusive, pneus em terrenos e áreas verdes, o que pode servir de criadouros do Aedes aegypti. No Jardim Santa Rosa – próximo ao Jardim Novo Horizonte, na rua Romão Fernandes, os moradores flagram constantemente pessoas praticando este tipo de atitude.

A área verde, que pertence à Prefeitura Municipal, está tomada por entulho, móveis velhos e pneus. Pessoas que não são do bairro vão até o local para descarregar o lixo e, até mesmo, para jogar animais mortos, atraindo muitos urubus.

O preparador de máquinas Vanderlei Francisco Nascimento conta que, quando vê as pessoas jogando o lixo no terreno, pede para que não façam isso, pois ali é uma área residencial. Ele fala que já ligou diversas vezes para a Prefeitura pedindo providências e até já denunciou um caminhoneiro que jogava entulho para a Guarda Municipal, porém nada foi resolvido.

“Já vi gente jogando cachorro morto, ovo podre... e enche de urubu por aqui. Eu saio na calçada e já sinto o cheiro de carniça. É um descaso total”, reclama o morador. Nascimento relata que o local está abandonado, mesmo sendo área pública, já que não há fiscalização. “Falam que tem projeto para transformar aqui em pista de caminhada.”

A Secretaria de Obras e Infraestrutura Urbana (Seobe) informa que ainda não há definição do que ocorrerá com o local.

O acúmulo de lixo pode trazer doenças e para tanto a Seobe programará a limpeza do terreno. A Secretaria ainda pede a colaboração dos munícipes para que utilizem o Ecoponto – que está a 150 metros do local - na Avenida Ipanema, próximo da Casa do Cidadão.

Já a Secretaria da Saúde de Sorocaba (SES), por meio da Vigilância Epidemiológica, alerta que, para garantir que não haja criadouros do mosquito transmissor da dengue nas residências e locais de trabalho, cada cidadão precisa vistoriar esses locais pelo menos uma vez por semana.

Sete dias é o prazo suficiente para a reprodução do Aedes aegypti, por isso, ninguém pode dar folga para este inseto e precisa eliminar qualquer objeto que acumule água o mais rápido possível. Todos os sorocabanos precisam colaborar e aderir às medidas preventivas no ano todo, uma vez que o mosquito procria durante o ano inteiro.

A SES mantém mais de 20 ações permanentes de combate à dengue em Sorocaba. Logo, as equipes da Zoonoses trabalham o ano todo alertando a população e combatendo o mosquito.

Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar