Sábado, 6 de Junho de 2020

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< Candidato ao Governo, Skaf visita Sorocaba

Publicada em 16/09/2010 às 21:09
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

O candidato à governador cumprimentou eleitores durante o passeio no Centro da cidade (Foto: Pedro Henrique Negrão)

O candidato do PSB, Paulo Skaf, que concorre ao governo do Estado de São Paulo, esteve ontem em campanha na cidade e, ao lado da esposa, Luzia Skaf, e cabos eleitorais, caminhou pela praça central e bulevares cumprimentando e conversando com eleitores. Para o candidato, o Estado precisa de uma “revolução do bem”, por causa da má qualidade nos serviços públicos oferecidos à população.

Durante entrevista à imprensa, Skaf enfatizou a necessidade de mudança no governo do Estado e a coragem que os eleitores precisam ter para que essa mudança aconteça. Ele divulgou a ação como sendo uma revolução para o bem de todos. “Nós precisamos de uma revolução do bem, que tenha São Paulo como referência na qualidade dos serviços públicos oferecidos à população. O Estado está precisando de uma renovação, é importante que os eleitores tenham essa coragem e renovem. Sempre os mesmos partidos, sempre as mesmas pessoas não têm dado bons resultados.”

Enquanto sua vice, Marianne Pinotti, fazia campanha em Santos, o candidato destacava que a saúde pública é o maior problema do Estado, devido à falta de prevenção e atendimentos primários nos postos de saúde.

“Uma ressonância leva um ano para ser feita e não tem essa necessidade, já que o Estado possui 81 aparelhos com capacidade de fazer entre 600 e 700 mil exames, e estão fazendo 120 mil, ou seja, menos que 20% da capacidade instalada”, afirmou.

O político revelou que o mesmo problema acontece com o serviço de ultrassom e tomografia. “Isso tudo é falta de gestão, de organização e também de recursos. Saúde e segurança têm de se corrigir rapidamente, e educação é plantar para o futuro.”

Assim como fez enquanto presidente do Sesi e Senai, o candidato informou que fará pela educação do Estado, caso seja eleito governador. “Ensino Fundamental com tempo integral e Ensino Médio com cursos técnicos”, disse.

Ao valorizar os trabalhadores paulistas, Skaf disse que é preciso reconhecer esses contribuintes e aproveitar as qualidades com os recursos estaduais. “No próximo ano, o orçamento para o Estado será de R$ 170 bilhões. É um orçamento maior que o da Argentina.”

“Tem muita gente talentosa e competente neste Estado. Se nós temos recursos e temos gente, falta aproveitar bem as partes de forma organizada, que haja controles, eficiência e retornos verdadeiros da boa qualidade do serviço público.”

Mesmo com a potência que representa a cidade de São Paulo e que é refletida no desenvolvimento de cidades do interior, Skaf acredita que os serviços públicos poderiam ser melhores se houvesse uma gestão comprometida com a população. “Apesar de toda pujança, de toda a grandiosidade do Estado de São Paulo, nós temos péssimos serviços de saúde, segurança para a população e escola, em que as crianças não aprendem e passam de ano. O que falta mesmo é boa gestão, boa administração.”

Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar