Quarta-Feira, 3 de Junho de 2020

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< Apenas 8% de obras do PAC foram concluídas na região

Publicada em 24/08/2010 às 16:39
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Os dados do Ministério das Cidades foram divulgados pela Casa Civil da Presidência neste mês, antes do recesso eleitoral

Dos 75 investimentos previstos para as áreas de Saneamento e Habitação em 43 cidades da região, somente seis foram concluídos

O programa escolhido para ser a vitrine do governo federal no País ainda não emplacou no Estado de São Paulo. Na região de Sorocaba, por exemplo, o Governo Federal concluiu apenas 8% de ações para os setores de Saneamento Básico e Habitação prometidas pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) para 43 cidades da região.

O programa, lançado no início de 2007, previa a aplicação de R$ R$ 129.170.600,00 na execução das 75 obras na região. Após três anos e meio, entretanto, apenas seis obras saíram do papel. Juntas, somam R$ 329.100,00, apenas 8% do investimento total previsto pelo programa.

Os dados do Ministério das Cidades foram divulgados pela Casa Civil da Presidência neste mês, antes do recesso eleitoral. O levantamento atual indica que, em Sorocaba, além das seis obras finalizadas, 23 obras estão em fase de ação preparatória, 10 em licitação, oito em contratação de serviços e 27 sendo executadas.

Entre as obras em andamento estão a de Desenvolvimento institucional - proteção de adutoras de água bruta - em Sorocaba, com investimento de R$ 15 milhões; Provisão Habitacional - Favela Jardim Archilla - em Votorantim, com investimento de R$ 1.819.200,00; remanejamentos operacionais no SAA na sede municipal - reabilitação de redes, automação, serviços de redução de perdas - em Salto, com investimento de R$ 12 milhões; ampliação do SAA nos Jardins Marieta, V. Gabriel Piza, Jd. Mosteiro e Jd. N. São Roque - reservatórios, rede, adutoras e estações elevatórias de água tratada - em São Roque, com investimentos de R$ 2.200.000,00; elaboração de Plano Local de Habitação em Porangaba (R$ 31.500,00); Provisão Habitacional no Jardim Nova Era, em Itapetininga (R$ 454.000,00); elaboração de Plano Local de Habitação em Tatuí (R$ 72.000,00); Provisão Habitacional dos bairros Jardim Europa e Fundação Manoel Guedes, em Tatuí (R$ 1.862.300,00); elaboração de Plano Local de Habitação em Itapeva (R$ 66.500,00); Provisão Habitacional na Área Buraco Quente situada na Vila São Benedito (R$ 1.100.400,00) e Jardim Bonfiglioli (R$ 608.800,00), ambos em Itapeva; elaboração de Plano Local de Habitação em Itu (R$ 66.400,00); Provisão Habitacional da Sede de Mairinque (R$ 560.800,00) e Elaboração de Plano Local de Habitação em Salto (R$ 55.000,00).

Uma obra prometida que ainda não foi nem contratada é da Urbanização da Favela do Jardim Serrano, em Votorantim, com investimento previsto de R$ 21.052.600,00.   

Entre as obras concluídas estão a de elaboração de Plano Local de Habitação em Boituva, com investimento de R$ 61.700,00; elaboração de Plano Local de Habitação em Araçariguama (R$ 30.900,00) e em Porto Feliz (R$ 71.600,00).

Um levantamento do Ministério das Cidades traz o balanço das ações em todas as regiões do interior e grande São Paulo e os números indicam para um cenário igualmente negativo. No total, foram propostas cerca de mil obras para todo o Estado, mas somente 70 foram concluídas. Esse número representa menos de 7% do que foi prometido, de acordo análise dos números contidos no documento.

Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar